Trinta-por-uma-linha

Ajudamos a escrever e a publicar livros de Literatura Infantil e Juvenil

Decálogo para jovens escritores de LIJ

1 - Conhece aqueles para quem queres escrever. A tua escrita deve responder aos sentimentos e aos conflitos dos teus pequenos leitores: o segredo está em respeitar as etapas de vida do teu leitor através do desenvolvimento da linguagem, das ideias, da trama ou enredo e das personagens...


2 - Lê muito, mas lê como escritor, isto é, lê bons autores de LIJ, procurando descobrir como escrevem, que estratégias utilizam, como apresentam as suas personagens, como constroem o enredo das suas histórias, etc.


3 - Escreve muito, todos os dias de preferência. Faz um esquema do que queres contar, mas escreve com o coração. Preocupa-te em fazer passar o que tens no coração e no pensamento para o papel ou computador. Depois, algum tempo depois, revê, corrige e trabalha a linguagem.


4 - Não a infantilizes a tua escrita: as crianças, como escreveu Sophia de Mello Breyner Andresen, são crianças, não são patetas. Escrever para crianças é tão sério e importante como escrever para adultos. Além de colocar as mesmas dificuldades, implica o mesmo compromisso e a mesma exigência emocional.


5- Escreve para revelares a polissemia mundo e não para moralizar ou ensinar o que quer que seja. Não consideres tabu nenhum tema, mas preocupa-te com o modo como o apresentas, adequando-o ao teu leitor.


6 - Põe poesia em tudo o que escreves, mesmo que não escrevas poemas. As crianças e os jovens têm o dom de se deixarem encantar pela poesia, vista ela a roupa que tiver. Mesmo despida de rima ou de ritmo, tão visíveis aos ouvidos, ela costuma seduzir o pequeno leitor com a magia das metáforas!


7- Sabe tudo, absolutamente tudo sobre todas as tuas personagens, mesmo que não utilizes todos esses conhecimentos no que escrevas. O conhecimento que tenhas das tuas personagens dará mais verdade, profundidade e consistência à tua história.


8 - Usa todas as possibilidades da gramática e todas as gramáticas possíveis: a da língua, da fantasia, do impossível. E não tenhas medo de, sempre que necessário, conscientemente, transgredir as regras da língua, para chegares a lugares inesperados e insólitos. Isso mostra aos pequenos leitores que a escrita é um fabuloso laboratório de inovação dentro da língua.


9 – Utiliza todas as ferramentas literárias que puderes. As crianças e os jovens merecem o melhor da tua escrita. Empenha-te, por isso, socorrendo-te de todas as ferramentas ortográficas, gramaticais, linguísticas, literárias e outras que só tu conhecerás! Escrevendo para crianças tens permissão para utilizar todas as ferramentas possíveis e imaginárias e, inclusive, licença para transgredir todas as regras.


10 - Desfruta do processo de escrita. Escreve por prazer, nunca por dever. Faz da escrita um caminho. Nunca te imponhas aos pequenos leitores, mas conquista-os pelo modo como costuras emoções, pensamentos e palavras. Espanta-te na escrita e espanta aqueles para quem escreves. Eles retribuir-te-ão de modos inusitados!


João Manuel Ribeiro

Comentários!

Política de Privacidade I Termos e condições

© 2021 | Trinta-por-uma-linha