Trinta-por-uma-linha

Ajudamos a escrever e a publicar livros de Literatura Infantil e Juvenil

Mandei um original e não me responderam!

Esta é uma reclamação que fazem muitos escritores que nos enviam os seus manuscritos/originais para análise e possível publicação.

Admitimos que o processo não é fácil e quase nunca lhe damos a resposta adequada ou esperada.

Por múltiplas razões, que passamos a expor.

Continua a ser abundante a quantidade de manuscritos que todos os dias nos chega à caixa de e-mail, tornando inviável a análise atenta e cuidado de tudo o que é recebido. Quase seria necessário ter alguém em dedicação exclusiva para o efeito, o que não é possível para uma editora independente e com limites de recursos humanos. Sim, porque, avaliar um manuscrito e redigir um relatório dá muito trabalho e requer competências específicas.

Nove em dez autores que nos enviam os seus originais não se dão ao trabalho de avaliar o perfil editorial das nossas chancelas –  infantil, estudos e adultos – enviando manuscritos que não se ajustam a nenhuma das chancelas, quer pelas temáticas propostas, quer pelo conteúdo.

A tudo isto acresce o facto de que a maioria dos originais que nos chegam não está bem redigida (com português deficiente), tem estruturas narrativas sem qualquer novidade,  sem domínio de técnicas estilísticas e sem qualquer ideia do que seja um livro.

Portanto, não te espantes se não te respondermos como devíamos!

E lembra-te que o facto de nos teres enviado um manuscrito não te dá o direito de nos pressionares! Se, no prazo de 30 dias, não receberes uma resposta da nossa parte, considera o teu original como recusado.


No entanto, para que possamos continuar a receber os teus manuscritos e a eleger alguns para edição, deixamos-te cinco aspetos que deves ter em conta, na hora de clicares no «Enviar»:


1 – Cuida do Layout do teu original

Poucas coisas são tão irritantes para um editor como receber um manuscrito com grande potencial, mas ilegível ou desagradável de ler. Coloca-te no lugar do editor por um momento. Imagina ter de ler um manuscrito, num ecrã, cujas diferentes partes não têm título, a fonte é muito pequena, o texto não está justificado, sem margem, etc., etc., etc. Imagina o desconforto.

Pensa nisso depois de escrever o teu trabalho e antes de o enviares:

  • Justifica o teu texto de modo a torná-lo visualmente mais agradável;
  • Aplica margens amplas ao documento: superior, inferior, esquerda, direita;
  • Usa espaçamento entre linhas que facilite a leitura (1,5 é o recomendado);

Estas são coisas pequenas, claro, mas podem enviar o teu manuscrito para o lixo sem que uma única linha seja lida.


2 - A formatação

A formatação é tão importante quanto o layout. É isso que permite ao leitor do teu trabalho, o editor, apreciar a experiência da leitura. Um livro sem capítulos e parágrafos distintos tem mais probabilidade de acabar no lixo porque é difícil para o leitor ler e entendê-lo. Lembra-te de que o editor tem vários manuscritos para avaliar. Para que ele passe mais tempo com o teu, este tem de ser melhor em todos os sentidos: forma e substância.

Então:

  • Estrutura o teu trabalho, separando parágrafos e dando títulos aos diferentes capítulos (coloca-os em negrito com um tamanho maior);
  • Começa cada novo capítulo numa nova página, para tornar a história mais fácil de entender;
  • Verifica se os capítulos seguem uma sequência lógica;
  • Cria um índice para dar ao editor uma visão geral da tua história;

Um manuscrito bem formatado dá vontade de navegar, mesmo que o conteúdo não seja famoso. Pelo menos, assim terás a certeza de que o teu trabalho será lido.


3 - Conteúdo

Se há algo que deves considerar antes de nos enviares o original é o conteúdo. Podes ter o melhor layout e forma, mas se o conteúdo (o texto, a história) for mau, nada feito. Lembra-te de que todos os editores esperam, procuram e esperam encontrar a pérola rara. Se, desde a primeira página do teu manuscrito, houver erros, nós pensaremos que houve falta de rigor e que não trabalhaste o suficiente no teu projeto.

Tens de ser exigente contigo mesmo e cuidar do teu conteúdo.

Para fazer isso, deves:

  • Remover todos os erros ortográficos, gramaticais e de pontuação;
  • Identificar os pequenos erros de digitação que geralmente estão ocultos no texto (as famosas gralhas);
  • Rastrear as repetições de palavras;
  • Cuidar dos diálogos para que sejam realistas (tenta dizê-los em voz alta para ver o que acontece).

O conteúdo é a tua proposta de valor. É ele/a quem vai permitir que tu edites e vendas, connosco, o teu livro. Ao cuidares disso, facilitarás o nosso trabalho de editores e, assim, só te daremos sugestões sobre o conteúdo, ou seja, sobre a história e o enredo.


4 - O formato

Nós só recebemos originais por e-mail, também pela preservação do meio ambiente. Não envies nada impresso!

Além disso, envia-nos originais apenas em pdf, prescindindo de qualquer outro formato!


5 - Apresentação do autor e da obra

Para maximizar as hipóteses de publicação, além do teu manuscrito, envia um breve curriculum, no qual nos digas brevemente quem és e por que deverias ser publicado por nós.

Diz-nos também qual a tua presença nas redes sociais!

Inclui, ainda, uma sinopse breve, mas concisa, do/sobre o teu original.

Seguires à risca estes aspetos não garante que o teu original seja publicado, mas aumenta, seguramente, as hipóteses de que, pelo menos, seja lido e, provavelmente, recebas uma resposta!


Boas escritas!


Comentários!

Política de Privacidade I Termos e condições

© 2021 | Trinta-por-uma-linha