Se, num primeiro momento, o papel da imagem nos livros ilustrados se reduzia ao acessório, constituindo mera transposição para o código visual do relatado na palavra, sendo, por isso, prescindível, esta assunção já não é conciliável com estudos mais recentes, que frisam a sua relevância concetual. Na leitura sucessiva das páginas ilustradas de uma publicação, à semelhança da linguagem verbal (oral ou escrita), a ilustração, enquanto linguagem visual, veicula uma determinada mensagem que o próprio suporte livro possibilita. Com efeito, o que se pretende dos ilustradores é que deem a sua opinião, que discutam o relato, desenvolvendo um discurso crítico.
Neste volume analisa-se quase uma centena de livros de literatura infantojuvenil com vista à compreensão do percurso evolutivo da ilustração nacional na primeira década do século XXI e, consequentemente, reflete-se sobre a importância dos livros ilustrados na inovação e expansão do conceito de ilustração de literatura para a infância no panorama editorial português.
Da análise da vertente ilustrativa do corpus, salienta-se o crescente investimento nos elementos paratextuais, a contribuição do designer para a comunicação significante, a multiplicação de edições de tipo livro-álbum e a prevalência da técnica de ilustração manual. Estas tendências e a evidente redução da componente verbal em favor da ilustração traduzem o crescente estatuto da ilustração dos livros de literatura infantojuvenil.

INTERIOR COM ILUSTRAÇÔES A CORES

A ILUSTRAÇÃO DE LIVROS EM PORTUGAL...

€25.00 Preço normal
€22.50Preço promocional
  • Gabriela Sotto Mayor (escreveu)

    Ano: 2016
    Formato: 15,0cm x 23,0cm
    Nº de páginas: 558
    Miolo: a cores
    ISBN: 9789898582461